Recents in Beach

Sob escolta da Polícia, presos apagam pichações de facções criminosas no Piauí

 


Começa a acontecer com mais visibilidade algo que a população sempre cobrou do poder público, que os apenados do sistema prisional trabalhem em prol da sociedade, como forma de compensação. Desta maneira, diversos presos estão trabalhando na limpeza de pichações que façam alusões a facções criminosas no Piauí.

Ontem (3), a  Secretaria de Justiça do Piauí, em parceria com o 15º Batalhão de Polícia Militar, realizou a limpeza de logradouros públicos na cidade de Campo Maior. O serviço foi feito por detentos custodiados na unidade penal da cidade.



A limpeza dos espaços aconteceu com o uso da mão de obra carcerária oriunda da Penitenciária José de Arimateia Barbosa Leite e foi feita em vários bairros da cidade do Norte do Estado.

"É uma ação simples, mas que tem uma significância enorme. As forças de segurança estão retirando essas pichações de facções criminosas. Tivemos um seminário sobre a ação desses grupos e, agora, estamos agindo de forma concreta para demonstrar que o Estado tem o poder e que a Lei é que determina as diretrizes no Estado do Piauí ", disse o Comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar, Major Etevaldo Alves.



"A ação de Campo Maior foi extremamente exitosa e significativa. Os próprios internos do sistema prisional estiveram nas ruas da cidade apagando símbolos de organizações criminosas que agem contra o Estado e a nossa sociedade. Tudo isso foi feito graças ao empenho dos nossos Policiais Penais e, também, da parceria que tivemos com os amigos do 15º Batalhão, localizado em Campo Maior ", frisou o Secretário de Justiça, Carlos Edilson.

De acordo com a Lei de Execução Penal, o detento tem direito a diminuir um dia de sua pena a cada três dias trabalhados.



Enviar um comentário

0 Comentários