Recents in Beach

TJ decreta prisão preventiva de PM: "pessoa perigosa para o bem estar público"

 


Neste sábado (26.02.22), o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), por meio do juiz da Vara Núcleo de Plantão, decretou a prisão preventiva de Manoel de Jesus Fernandes Sousa, cabo da Polícia Militar, de 51 anos, preso em flagrante por matar, ontem, dois homens em um bar situado em frente à Escola Municipal Mário Covas, na rua Alcira Ribeiro de Carvalho, bairro Gurupi, zona Sudeste de Teresina.

Ao acatar o pedido do Ministério Público, o juiz de Direito considerou que "principalmente pela circunstâncias do delito, [o acusado] revela ser pessoa perigosa para o bem estar público, motivo pelo qual reputo inadequadas as medidas cautelares não privativas de liberdade. Além disso, o caso se identifica dentre aqueles em que a soltura do preso é incompatível com a manutenção da ordem pública, dado o perfil subjetivo do requerido, inconciliável com as diretrizes de seu labor público (Policial Militar)", diz o documento.


O PM encontra-se preso em presídio militar e vai responder a processo nas esferas administrativa e criminal. A Polícia Militar do Piauí emitiu nota sobre o caso.

Veja imagens do local no vídeo abaixo:

 

O CRIME

No local, a equipe RP50 de Jornalismo apurou junto a testemunhas que houve uma discussão entre um cabo, lotado no 8º Batalhão de Polícia Militar, e um mototaxista. Este foi baleado e evadiu-se do local. Seu paradeiro é desconhecido. Durante a confusão, outras duas pessoas tentaram intervir, também foram alvejadas, não resistiram aos ferimentos e morreram. Elas receberam, cada uma, um disparo de arma de fogo no tórax.

Uma das vítimas fatais é Antônio Bernadinho de Oliveira, de 48 anos. Ele caiu sem vida na calçada do estabelecimento. O segundo morto é Deusimar Gomes Siqueira, de 43 anos, morreu dentro do bar.

Nota à imprensa

Acerca de ocorrência envolvendo policial militar:

1. A PMPI informa que a guarnição de serviço efetuou a prisão do policial militar e conduziu para a Central de Flagrantes;

2. Na Central de Flagrantes foram feitos os procedimentos que a lei exige, o Auto de Prisão em Flagrante Delito pelo duplo homicídio;

3. O policial militar, devidamente autuado, foi levado pela guarnição para o IML para fazer o exame de corpo de delito;

4. Após foi conduzido ao Presídio Militar onde se encontra preso á disposição da Justiça;

5. O policial militar irá responder às acusações que lhe são imputadas tanto na esfera administrativa como na esfera criminal. Na esfera administrativa em procedimento instaurado pela Corregedoria da PMPI denominado Conselho de Disciplina e na esfera criminal, na justiça comum do Estado do Piauí.

Teresina, 26 de fevereiro de 2022.

Elza Rodrigues Ferreira - Cel PM

Diretora de Comunicação PMPI


Enviar um comentário

0 Comentários