Recents in Beach

Vizinhos brigam por causa de bananeira e um é morto a facadas em José de Freitas

 


Francisco das Chagas Gomes da Silva, mais conhecido como Nego da Jacinta, morreu assassinado com golpes de facada por volta das 9h deste domingo na na rua Mestre Pedro Ferreira, bairro Suco de Uva, cidade de José de Freitas, município 50 quilômetros distante de Teresina.

Informações preliminares apontam que o principal suspeito do homicídio é o conhecido apenas como Quincas. Ele e Nego da Jacinta possuíam uma discórdia antiga por conta de um pé de bananeira. A árvore cresceu no quintal de Nego da Jacinta e deu cacho no terreno de Quincas, que cortou as frutas e ficou para si. Assim, o caso foi levado à Polícia Civil da cidade, onde já havia, inclusive, uma audiência marcada a respeito.

Na manhã de hoje, os vizinhos tiveram nova discussão e acabaram se encontrando na rua acima citada, chegaram às vias de fato travando luta corporal, da qual Nego da Jacinta saiu sem vida, atingido com facadas. Quincas teria fugido do local em uma motocicleta. Guarnições da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal realizam diligências desde então para prender o suspeito ainda durante o flagrante. 

A cena do crime foi isolada para que a Polícia Civil fizesse a perícia. O corpo de Nego da Jacinta foi removido pelos profissionais do Instituto Médico Legal. Até o fechamento desta reportagem Quincas não havia sido preso.

Segunda versão

Uma familiar de Quincas procurou a redação do Portal RP50 após a publicação inicial da matéria e relatou sua versão dos fatos. Segue abaixo.

"A causa não foi por conta da bananeira não, o cara morto já vinha procurando brigar, era usuário de drogas e jogou pedra na casa do Quincas, que matou por legítima defesa, uma das pedras que esse cara jogou pegou numa criança. O cara que morreu era vizinho e usuário de drogas e já estava perseguindo ele [Quincas] há dias, nisso começou a jogar pedras na casa do meu parente, onde moram ele, a esposa e dois filhos pequenos. Ele [Quincas] pegou a faca por defesa. A história do pé de bananeira é briga antiga", relatou a mulher, que preferiu não se identificar.

Somente o trabalho da Polícia Civil vai confirmar qual versão é a verdadeira.


Enviar um comentário

0 Comentários