Recents in Beach

Ex-capitão Allisson Wattson é condenado a 13 anos de prisão por matar Camilla Abreu

 


Allisson Wattson da Silva Nascimento, ex-capitão da Polícia Militar do Piauí, foi julgado e condenado a 13 anos e sete meses e 21 dias de reclusão pelo feminicídio contra a estudante de Direito, Camilla Pereira de Abreu. A sessão teve início às 9h de sexta-feira (24.09) e a leitura da sentença encerrou já às 1h deste sábado (25.09), totalizando mais de 15 horas de julgamento realizado no Fórum Cível e Criminal de Teresina.

Ao réu foram imputados os crimes de feminicídio qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual. Inicialmente a sentença era de 17 anos e seis meses, porém com a detração da pena, caiu para 13 anos, uma vez que Allisson está preso há quatro anos. Com isso, ele precisa cumprir outros quatro anos de prisão para solicitar a progressão de regime.

"Fixo a pena concreta e definitiva em 17 anos 6 meses e 15 dias de reclusão e 4 meses e 20 dias de detenção e 70 dias-multas. [...] O Artigo 387 do Código de Processo Penal, com a redação dada pela Lei 2.736 de 2012, estabelece que a detração penal deve ser realizada pelo juiz de conhecimento no momento em que é prolatada a sentença condenatória, no ponto, verifico que o condenado permaneceu preso preventivamente no período entre o dia 31 de outubro de 2017 até essa data, aplicando a detração penal, consta o total de pena de 13 anos, 7 meses e 21 dias de reclusão e 4 meses e 20 dias de detenção”, disse a juíza Rita de Cássia da Silva ao proferir a sentença.

O julgamento realizado na 2º Vara do Tribunal Popular do Júri foi transmitido através do canal do Youtube do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-PI). No momento da leitura da sentença quase 500 pessoas acompanhavam a transmissão ao vivo.

Defesa entrou com recurso

Em entrevista ao RP50, após o fim da sessão, o doutor Francisco da Silva Filho, advogado de defesa do acusado Allison Watson, analisou a decisão. "Nós hoje tivemos a oportunidade de esclarecer tudo que aconteceu, mas o Conselho de Sentença entendeu contrário à prova dos autos, que havia provas para condenar e acabou por aceitar a tese do Ministério Público, o que culminou com a condenação do acusado. Já foi interposto de apelação que agora vai para o Tribunal decidir se a sentença está realmente de acordo com as provas dos autos", disse.

Confira:


Relembre o crime

Na noite de 25 de outubro, Camilla foi vista pela última vez em um bar no bairro Morada do Sol, zona Leste, na companhia de Allisson. Depois passaram pelo Todos os Santos e após uma conversa foram para o povoado Mucuim, zona rural da capital. Tiveram relação, segundo consta nos autos, e após isso houve um desentendimento que terminou com um disparo de arma de fogo na região da cabeça de Camilla.

Seu corpo só foi localizado cinco dias depois após Allisson ser preso, confessar que a matou com um tiro e a enterrou em um lixão.

Enviar um comentário

0 Comentários