Recents in Beach

Empresário é preso dentro de banco em Teresina movimentando R$ 166 mil de "golpe do boleto"

Um empresário foi preso em flagrante dentro de uma agência bancária em Teresina movimentando R$ 166 mil, quantia proveniente de nova modalidade criminosa conhecida por "Golpe do Boleto - bolware".

A prisão aconteceu na última sexta-feira (06.08.21). Nome, iniciais nem foto do momento da prisão ou do preso não foram divulgados pela Delegacia de Repressão a Crimes de Informática da Polícia Civil do Piauí, responsável pela ação. O empresário é acusado de estelionato e associação criminosa.

Segundo a PC-PI, a ação policial se deu na sede de uma agência bancária quando o homem realizava presencialmente a movimentação de aproximadamente R$166.000,000 reais obtidos com o golpe naquela manhã. Figuram como vítimas no inquérito policial grandes empresas com sede em Teresina e no interior do Estado.

O golpe consistia em invadir o sistema de uma das empresas vítimas, contratada das demais, e enviar boletos com endereçamento errado a empresas clientes da primeira. Recebendo o boleto, suspostamente da sua contratada essas empresas vítimas realizavam pagamento, levadas a erro pela fraude. O dinheiro percorria um caminho no sistema financeiro nacional e era levantado a partir da conta do empresário preso pela equipe da DRCI.

Segundo o Delegado Francírio Queiroz, Delegado Adjunto da DRCI, “nossos policiais vinham analisando os boletins de ocorrência relacionados a esse tipo de golpe e conseguiram elucidar o modo de atuação criminoso, culminando com a prisão de sexta-feira e bloqueio de parte do valor do dinheiro das vítimas. Somente o CNPJ do investigado preso gerou mais de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) em uma única instituição financeira, demonstrando o potencial lesivo da associação criminosa.” 

O flagrante foi lavrado na DRCI que seguirá com a investigação para identificar demais envolvidos no crime. Ainda durante o final de semana o Poder Judiciário homologou o flagrante e converteu a prisão do investigado em preventiva.

“Várias empresas têm sido vítimas de golpes on line, especialmente porque possuem maior disponibilidade de valores em suas contas. Esse é um crime que pode ser cometido à distância, e muitas vezes o autor se esconde atrás de identidades falsas. É necessário que o mercado seja cada vez mais criterioso quanto a regras de segurança para realização de transações on line, bem como que as pessoas tenham bastante atenção em seus pagamentos e negociações”, informa ao Delegado Anchieta Nery titular da DRCI – Delegacia de Repressão a Crimes de Informática. 

A Polícia Civil alerta à população em geral, para sempre verificar a conta de destino dos boletos bancários que eventualmente venham a precisar pagar no exercício de suas atividades.

Enviar um comentário

0 Comentários