Recents in Beach

Fim de semana violento registra 6 mortes em Teresina e duas em Parnaíba; veja lista

 

Com seis assassinatos em um único final de semana em Teresina e um duplo homicídio em Parnaíba, totalizando oito mortes, fica difícil agentes públicos e políticos irem à imprensa afirmar que o Piauí é um estado calmo e não violento. Pode ser segundo uma estatística ou outra, se comparado a estados mais desenvolvidos, mas é certeza que a população, quem realmente importa ou deveria, já não tem mais essa sensação de segurança há um bom tempo.

Um presidente foi eleito para governar a nação com a promessa clara de reduzir os índices de criminalidade no Brasil e trazer de volta a Segurança, o que até agora também não se concretizou e sequer há um projeto em curso voltado a esta área. O assunto pede um esforço conjunto entre os Estados e o Governo Federal, mas diálogo parece não existir.

Segurança, inclusive, foi tema bastante debatido pelos principais candidatos que disputaram a prefeitura da capital do Piauí. Há de se ressaltar que este combo de oito homicídios aconteceu logo no primeiro final de semana após o segundo turno das eleições municipais, quando haviam policiais espalhados estrategicamente pelos quatro cantos do Estado com o objetivo claro de garantir um pleito tranquilo, o que ocorreu. Passada a festa da democracia é hora do choque de realidade.

Morte 1

Josué Lima do Nascimento, de 18 anos, foi perseguido por dois homens em uma motocicleta quando caminhava às margens da BR-316, altura da duplicação da via, sentido bairro Esplanada, zona Sul de Teresina, por volta das 21h da última sexta-feira (04). Os suspeitos efetuaram quatro tiros contra a vítima, que morreu no local do crime.

Morte 2

Um homem não identificado até o momento usou uma cruz que pegou de um túmulo para se defender durante luta corporal, mas acabou sendo esfaqueado na barriga e morreu com o crucifixo na mão. O caso se passou no cemitério do Renascença, zona Sudeste, por volta de 1h de sábado (05).

Morte 3

Joabe Ruelber dos Santos Oliveira, 27 anos, morto a tiros em uma via pública do residencial Orgulho do Piauí por volta das 4h de sábado (05).

Morte 4

Manoel dos Santos de Sena Rosa, 52 anos, morto próximo de sua residência com três tiros nas costas por volta de 1h deste domingo (06) na Vila Santa Bárbara, zona Leste. Sem maiores detalhes de como o crime ocorreu.

Morte 5

André Felipe Campelo Araújo, 23 anos, pai de uma criança, morreu ao ser alvejado com três tiros durante discussão com um 'amigo' em um bar situado no bairro Porto Alegre, zona Sul. O principal suspeito foi identificado apenas como Lion. 

Morte 6

Ruan Davyson de Oliveira Miranda, 20 anos, voltava para casa após sair de uma festa com mais outros amigos por volta das 5h30 deste domingo (06) quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta. Os suspeitos abriram fogo e dispararam contra a cabeça da vítima, que morreu no local. O crime aconteceu no bairro Santa Maria da Codipi, zona Norte.

Mortes 7 e 8

Em Parnaíba, município situado 335 quilômetros ao Norte de Teresina, dois jovens suspeitos de arrastões pelo bairro Alto Santa Maria, foram mortos a tiros. Eles não foram identificados até o momento. A motocicleta utilizada para os assaltos ficou caída próximo aos corpos. O crime aconteceu próximo à Escola Municipal Renato Castelo Branco.


Publicar um comentário

2 Comentários

  1. O comentário mais em noção que já vir. Uma coisa é o presidente governar o país contra a vontade desse ladrão que vc acabou de defender, vc já viu quantas leis impedidas de serem realizadas estão no STF e ainda fala que o presidente tem culpa? Me poupe mais so acredita nessa sua matéria quem realmente não ler, e provavelmente vc estar mal informado ou estar querendo enganar quem ver suas matérias. e outra totalmente diferente é teu governador impor segurança somente a ele. E outra coisa mais absurda ainda é vc ser bababão de Weligton dias. Kkkk

    ResponderEliminar
  2. Culpa de todos os governantes sim . Presidente e governador são culpados .Eles nem falam no assunto o povo está a mercê da violência

    ResponderEliminar