Recents in Beach

Jovem de 20 anos é preso suspeito de dar golpes em restaurantes de Teresina com falsos comprovantes de pagamento

 


Um jovem de 20 anos foi preso na noite da última terça-feira (03) suspeito de aplicar golpes em estabelecimentos de Teresina, em especial, restaurantes da zona Leste da capital. Ele comprava produtos pela internet, enviava um arquivo editado ou comprovante falso, recebia o item e não concluía o pagamento.

A prisão foi realizada pela Polícia Civil do Piauí, por meio da Gerência de Polícia Especializada – GPE e Delegacia de Repressão a Crimes de Informática – DRCI. O crime é conhecido como golpe do “comprovante falso”. A investigação demonstrou que o autor vinha realizando essa mesma conduta durante todo o feriadão, e outros estabelecimentos comerciais podem ter sido vítimas.

O crime consiste em realizar pedidos de alto valor nos restaurantes e efetuar o pagamento por meio de transferência bancária, sendo que o criminoso apenas realiza o agendamento da transferência, e chega a produzir um arquivo de imagem fazendo as vezes de falso comprovante da transação, o qual é enviado para o estabelecimento por meio de aplicativo de mensagem.

Em vídeo, o delegado Anchieta Nery, da DRCI explica em detalhes o crime.

"Eles fazem compras de alto valor em estabelecimentos comerciais, não só restaurantes, mas boutiques, lojas de equipamentos eletrônicos, então fazem compra de alto valor e o pagamento seria realizado através de transferência bancária. Acontece que eles fazem um arquivo editado, criam um falso comprovante ou fazem um agendamento de transferência, mandam a imagem para o vendedor da loja e a loja não confirma se o dinheiro realmente caiu em conta, mas despacha o item comprado para entrega, disse.



ALERTA

Durante a pandemia da COVID-19, vários estabelecimentos em Teresina (restaurantes, lojas de eletrônicos, lojas de roupas e acessórios), que fortaleceram suas vendas por delivery, têm sido vítimas desse golpe, e de variações dessa fraude. 

A Polícia Civil alerta para que esses estabelecimentos comerciais criem uma rotina de verificação efetiva do pagamento antes de despachar seus produtos para entrega.

O inquérito policial seguirá para identificar os outros envolvidos que atuaram em associação com o preso em flagrante.


Enviar um comentário

0 Comentários