Recents in Beach

Preso que soldou portão da Casa de Custódia e deixou diretor trancado é recapturado 5 dias após fuga


Francílio Lima Teles foi recapturado ontem (05) em um povoado da zona rural de Boa Hora, município distante a 146 quilômetros ao norte de Teresina. Ele havia fugido da Penitenciária Professora José Ribamar Leite, antiga Casa de Custódia, na última terça-feira (30), sendo esta sua quarta fuga desde que deu entrada no sistema prisional do Piauí em 2017.

A fuga da semana passada ocorreu porque Francílio era tido como preso de confiança do diretor da unidade, sendo levado a realizar diversos serviços dentro da prisão, incluindo reformas no prédio. Na terça-feira ele foi designado a soldar o portão da entrada da Casa de Custódia. Ficou do lado de fora fazendo o serviço e acabou fazendo a solda do portão aos trilhos, emendando as duas peças para que assim o portão não pudesse ser empurrado.

Feito isso, Francílio pegou as ferramentas que a unidade lhe cedeu para o trabalho e fugiu deixando o diretor do presídio, advogados que estavam atendendo clientes todos presos. A Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS), nega que eles tenham ficado presos e que o caso está sendo apurado.

NOTA - SEJUS

A Secretaria de Justiça, por meio da sua Diretoria de Inteligência, com apoio da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e da Delegacia Regional de Campo Maior, conseguiu recapturar o detento Francílio Lima Teles, que havia fugido, na última terça-feira (30), da Penitenciária Prof. José Ribamar Leite, a antiga Casa de Custódia de Teresina. A recaptura ocorreu neste domingo (5), em um povoado, do município de Boa Hora, distante a 146km, ao norte da capital. O detento tem em sua ficha criminal os registros de roubo, furto qualificado e tentativa de feminicídio.

FUGAS

Francílio foi preso à primeira vez e levado para a penitenciária de Esperantina, onde se descobriu que ele tinha um plano de fuga. O homem então foi transferido para a Penitenciária Mista de Parnaíba, onde conquistou a confiança da direção por seus serviços. Nisso foi levado a fazer reparos no Fórum da cidade e fugiu.

A segunda fuga aconteceu no Hospital Penitenciário. Francílio também foi chamado para fazer um serviço, disse que precisava comprar materiais na cidade e só voltou depois de recapturado.

A terceira fuga aconteceu há exatamente um anos atrás. Presos da Major César se rebelaram e avariaram o prédio da penitenciária em 2019. Francílio foi levado pelo diretor da Casa de Custódia até lá para fazer reparos na unidade e fugiu.

A foto de capa desta matéria é de quando ele foi recapturado pela ano passado.

Enviar um comentário

0 Comentários