Recents in Beach

Familiares protestam e rezam em frente ao Fórum Criminal pela morte dos 5 presos da Cadeia de Altos

Foto - Repórter Ponto 50

Familiares tomaram a frente do Fórum Criminal de Teresina na manhã desta segunda-feira (25) durante protesto pela morte de cinco apenados da Cadeia Pública de Altos (CPA).

Isaac Oliveira, Robert Oseas, Martoniel Costa, Jefferson Linhares e Francisco Wellington morreram em um intervalo de 11 dias, vítimas de uma infecção que em alguns casos evoluiu para leptospirose, pneumonia e insuficiência renal.



Além das mortes, os parentes dos internos também denunciam maus tratos, violência e falta de informações sobre o estado de saúde dos reeducandos.

"Quando cheguei na UPA do Satélite ele já estava sendo transferido para o HDIC, em momento nenhum me disseram nada. Quando eu cheguei no HDIC que vi a situação do meu esposo super debilitado, mal conseguia se manter em pé, não conseguia caminhar. Hoje a informação que eu tenho é de que ele está sendo medicado e que está estável. É só isso que eu sei", disse Ana Raquel, esposa de Cássio, internado no Instituto de Doenças Tropicais Natan Portella (antigo HDIC).

"Eu não tenho [informação] porque ligo pra lá e não me dão resposta de nada. O que eles dizem pra mim é que ele está bem. O meu [marido] está no HGV. Hoje eu liguei pra lá e disseram que ele está com dor nas pernas e que está comendo normal. É o que eles falam, mas eu não acredito nisso", falou Layane Lopes, esposa do interno Antônio José, que foi encaminhado ao Hospital  Getúlio Vargas.



Entenda o caso

Conforme vem sendo noticiado diariamente aqui no site, 48 apenados da unidade prisional de Altos apresentaram sintomas de infecção no último dia 7 de maio. Destes, 32 estão internados em hospitais da rede pública de Teresina, dois testaram positivo para leptospirose e um terceiro para hepatite. Cinco vieram a óbito. 

Todos os 48 detentos passaram por bateria de exames. Em geral, eles apresentaram, entre outros, sintomas como edemas e colúrio (urina escura). Mesmo sem apresentar sintomas da Covid-19 foram testados e os resultados deram negativo. Atualmente o sistema penitenciário do Piauí possui apenas dois presos com o novo coronavírus. Eles estão internados isolados e sendo monitorados na Unidade de Apoio Prisional (UAP) - antigo Hospital Penitenciário, em Altos.

Possível contaminação por água

Um laudo elaborado por equipe da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) foi apresentado a representantes do Ministério Público do Piauí (MP-PI) durante reunião por videoconferência no último 11 de maio. O estudo aponta presença de coliformes fecais e urina de rato no sistema hídrico da penitenciária.

Com isso, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) foi orientada a desinfectar toda a rede hídrica da CPA, bem como abastecer os detentos com uso de medida alternativa. Em entrevista, o secretário Carlos Edilson informou que os apenados estão recebendo água mineral e que a Cadeia Pública de Altos não está mais recebendo novos presos.


Publicar um comentário

0 Comentários